Facebook

COBOGÓ VOLTA A SER DESTAQUE NA ARQUITETURA NACIONAL

Escrito por Everton. Publicado em Interiores - Ambientes e Decoração

casacobogo-02Esta é a primeira matéria que o arquiteto sorocabano, Juliano Briene, escreveu para a Revista Mais Construção. A partir desta sexta-feira, 24/04/15, estaremos publicando suas matérias semanalmente, sempre às sextas-feiras. Nesta matéria ele fala sobre os elementos vazados cada vez mais utilizados na composição de ambientes, os COBOGÓS. Vamos à leitura... 

O cobogó tem se apresentado na arquitetura nacional como objeto de sofisticação e modernidade, este elemento apresenta grande importância na questão sustentável, com o qual se possibilita maior ventilação e iluminação no ambiente em que é utilizado.

24/04/15 - Revista Mais Construção | Juliano Briene

casacobogo-02Imagem: Casa das Amigas

 

Inicialmente o cobogó foi desenvolvido em Pernambuco, havendo registros de sua criação no século 20 por volta de 1929, sua composição era de cimento e seu assentamento feito de argamassa. O nome Cobogó tem base nas iniciais dos sobrenomes de seus criadores sendo dois comerciantes e um engenheiro; Amadeu Oliveira Coimbra, August Boeckmann e Antonio de Góes.

Cobogó é um elemento vazado inventado em Pernambuco no século 20. (Foto: Josivan Rodrigues/ divulgação)
Cobogó é um elemento vazado inventado em Pernambuco, no século 20. Foto foi tirada na Usina Serro Azul, em Palmares, na Mata Sul do estado.
(Foto: G1.globo | Josivan Rodrigues/ divulgação)

 

Nos dias atuais com a questão da sustentabilidade vem sendo bastante aplicada nas obras, profissional da construção civil, tais como, Arquitetos e designers, tem feito do COBOGÓ, muito mais que um elemento sustentável que trás grande ventilação e luminosidade ao ambiente, e faz parte da decoração do espaço. Quando olhamos as diversas formas de sua instalação, passamos a compreender que ele deixa apenas de ser um elemento de racionalização na construção e passa também a ser um elemento de estética e decoração.

Sua aplicação pode ser em diversos ambientes, variando de acordo com sua funcionalidade, por exemplo: paredes para separação de ambiente, para ventilação constante em garagens, como base para bancadas de cozinha, como janela de lavanderias.


Veja também: Interiores - Ambientes e Decoração


 

 
Imagens: Zap Imóveis

 

Nos dias de hoje é possível encontrar no mercado cobogós de diversos tipos de materiais como: vidro, cerâmica, resina, plástico e o clássico concreto, o produto não necessita de manutenção apenas uma limpeza correta de acordo com o material que o mesmo tenha sido fabricado, em geral limpa-se apenas com um pano úmido para retirada do pó.

As cores e formatos variam de acordo com cada material e suas opções são bastante variadas. Existem modelos para todos os estilos e gostos: indo desde modernos aos clássicos, retros ao sofisticados, coloridos ou de cimentos, tudo vai depender do modelo aplicado pelo arquiteto ou profissional que desenvolveu o projeto.


Imagem: Casa das Amigas 

 

Uma peça em cerâmica, bem básica, encontrada facilmente em lojas de construção, custa de R$ 3,00 a R$ 25,00 cada. Um cobogó de louça tem valor médio de R$ 45,00 por unidade. Já os mais arrojados podem custar cerca de R$ 480,00 o metro quadrado. Tudo depende do bolso e do gosto do consumidor. A compra deste produto pode ser feita em lojas de revestimentos e grandes Home Centers.

 
Imagens: Zap Imóveis


Siga a Revista Mais Construção no Facebook e no Google+

Login

iCagenda - Calendar

Nenhum evento no calendário
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitantes

129501
Hoje
Ontem
Esta Semana
Última Semana
Este Mês
Último Mês
Geral
231
675
4435
120384
20310
21342
129501

Seu IP: 54.234.45.10
19-01-2018